“Conversando sobre o Tabaco…” Com o Médico de Família

– A … quem me dera deixar de fumar…
E tantas pessoas deixam de fumar por sua própria iniciativa.
– O meu médico de família pergunta-me: então como vai o cigarrinho… Que pergunta mais disparatada, penso eu. Claro que vai bem, aliás, ótimo. Se eu me sinto tão bem quando fumo: descontraio, relaxo, até me consigo concentrar melhor.
– A seguir as explicações:
Sabe que a combustão do cigarro produz compostos tóxicos que são inalados pelo próprio e passivamente por quem está ao seu lado… Os principais produtos responsáveis pelos efeitos patológicos (nefastos) são: A Nicotina (caracterizada por um efeito misto
(estimulante e tranquilizante); O Monóxido de Carbono (responsável pela diminuição da oxigenação dos tecidos (hipoxia); Alcatrões (responsável pela carcinogénese, isto é, indução de tumores).
– Indução de tumores?
Sim, os alcatrões e as nitrosaminas do fumo são sustâncias com poder para transformar células saudáveis em malignas e assim iniciar um processo que termina em cancro. Há comprovação da responsabilidade do tabaco na etiologia do cancro do pulmão,
laringe, cavidade bucal, esófago, vias urinárias, pâncreas e colo-retal.
– Sim mas o meu avô faleceu aos 80 anos, sempre fumou e não faleceu de cancro. Só tinha tosse, mas isso até eu tenho. O seu avô pode não ter falecido com um cancro mas pode ter tido outras complicações para as quais o tabaco teve um contributo direto.
– Como assim?
A DPOC (Doença pulmonar obstrutiva crónica), a cardiopatia isquémica (enfarte, angina de peito), os AVC (acidentes vasculares cerebrais), as vasculopatias periféricas (artérias obstruídas), a hipertensão, as gastrites e úlcera péptica têm um contributo e um agravamento grave com o tabaco.
– Já sei que me está a tentar convencer que o tabaco é responsável por tudo… Não será responsável por tudo mas quase e já agora posso acrescentar mais alguns pormenores:
As grávidas fumadoras estão a contribuir para a redução do peso do feto ao nascer, para complicações de aborto espontâneo e morte perinatal. Os homens apresentam queixas frequentes de disfunção eréctil.

– Disfunção eréctil?
Sim, dificuldade no desempenho sexual por agravamento da vasoconstituição peniana com diminuição da irrigação necessária à ereção.
– Com todas estas complicações porque não existe um medicamento eficaz para abandonar o tabaco?

Existem vários produtos no mercado para auxiliar a transpor o período de síndrome de abstinência cuja duração não costuma ultrapassar as duas semanas. No entanto para iniciar um processo de abstinência tabágica com sucesso o principal é estar motivado e o estar motivado implica um processo de mudança, adquirindo-se progressivamente uma maior consciência do tabaco como um problema para a saúde e uma vontade em deixar de fumar no prazo de um mês.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s